Breves
Câmara Municipal atribui nome de José Matias a rua em Fajã: A rua José Matias foi inaugurada no final do dia desta terça-feira, 17, em ambiente de Terrenos em Somadinha à venda a partir de Novembro: Os terrenos na zona de Somadinha, à saída da cidade da Ribeira Brava, vão estar Famílias carenciadas do concelho vão poder melhorar a sua dieta alimentar através do projecto Horta : As famílias carenciadas do município da Ribeira Brava, principalmente aquelas dirigida II Semana Municipal de Educação termina com abertura solene do ano lectivo 2015/16: A II Semana Municipal da Educação terminou na sexta-feira com o acto solene de abert Decorre a II Semana Municipal da Educação no concelho da Ribeira Brava: A II Semana Municipal da Educação está a decorrer no concelho da Ribeira Br Fogo-de-artifício e muitos aplausos recebem energia 24h em Juncalinho: A ligação de energia 24h em Juncalinho foi recebida, este sábado 19, com fogo Água a domicílio em Cachaço de cima já é uma realidade: Os moradores da zona de cachaço de cima já têm água em suas casas inves Autarquia avalia estragos deixados pelo Fred e começa a acudir os mais necessitados: Depois da passagem do furacão Fred no nosso arquipélago a equipa da Câmara Mun Zona de Terra Quebrada já tem água a domicílio: A Câmara Municipal da Ribeira Brava inaugurou, na terça-feira, 25, a aduç&atil Lançada a 1ª pedra do projecto de requalificação do jardim infantil Daniel Monteiro : A Câmara Municipal da Ribeira Brava lançou esta terça-feira, dia 11, a primeir

CMRB apresenta, publicamente, metas e desafios para o desenvolvimento do município para os próximos tempos

A Câmara Municipal da Ribeira Brava fez uma apresentação, às forças vivas do concelho, as suas metas e desafios para os próximos tempos, ou seja, até o final do mandato, de forma a dar a conhecer aquilo que é o olhar do executivo sobre o desenvolvimento do município.

Por outro lado, foi uma forma também de auscultar as pessoas, permitindo colher subsídios que elevem cada vez mais a qualidade do trabalho da autarquia que pretende um desenvolvimento harmonioso deste concelho.

Na apresentação feita pelo presidente, foram apresentados projectos, a nível macro, que englobam os sectores-chave da sociedade.

Assim, a educação, o ordenamento do território, os transportes, bem como a mobilização, produção e distribuição de água, tanto para a rega como para o consumo constaram desse documento no qual estão especificados os desafios e as metas a serem alcançados até o término do mandato em 2016.

Não obstante, há desafios que ultrapassam esta data, e vão até 2018, como por exemplo aqueles que estão relacionados com o segundo pacote do Millennium Challenge Account (MCA), mais concretamente a nível do saneamento, para além das previsões de mais barragens na ilha.

Por outro lado, Ribeira Brava quer acompanhar o ritmo do desenvolvimento do país e também do mundo. Nesta senda, está traçado o desafio de ter energia convencional em todo o município 24/24 horas, num futuro mais próximo.

A médio, longo prazo, perspectiva-se ter 40 por cento de cobertura de energia renovável no concelho, até 2016 e 80 por cento até 2018.

Com sala cheia, no encontro que decorreu no Salão Nobre da edilidade, Américo Nascimento fez saber ainda que a nível da água, um dos sectores que têm papel preponderante num município onde a agricultura é o expoente máximo da economia, mas também importante para a boa qualidade de vida dos munícipes, há já uma taxa de cobertura da rede domiciliária, acima dos 85 por cento.

Neste particular, é preciso realçar que várias localidades já têm uma taxa de 100 por cento, o que para o presidente reflecte o extraordinário trabalho da Câmara Municipal neste sentido, e mostra que Ribeira Brava está cada vez mais perto de ter 100 por cento de água em todas as casas, de Carriçal a Covoada.

Parabenizando a autarquia, os presentes deram nota positiva pela iniciativa assim como acrescentaram valor dando os seus subsídios e mostrando as suas preocupações em relação ao progresso de Ribeira Brava.

Estiveram presentes no encontro deputados municipais, representantes de serviços descentralizados e também de outras entidades e instituições nacionais como alguns bancos. Presença indispensável foi a de empresários locais que operam em vários sectores.